domingo, 4 de setembro de 2011

Quero virar lolita e devaneios a respeito

Enquanto meu outfit não chega, tento me aproximar o máximo possível do "mundo lolita" à minha maneira. E essa intenção faz com que eu me pergunte se existem coisas que fazemos que fazem com que nos sintamos lolitas, mesmo sem as roupas. Há o lifestyle lolita, que é uma área um tanto controversa sobre a qual pretendo me estender em uma próxima postagem (percebam que pareço político em época de campanha -qq Prometo postagens adoidadamente!), mas... Será que ele é a única forma de se sentir mais próxima do estilo? Realmente me pergunto se bordar e fazer atividades "vitorianas" é a única forma de se sentir uma lolita, ou se sentir-se como uma lolita é algo puramente pessoal.

Por exemplo: tomar chocolate quente ou chá não me faz uma lolita. No entanto, me sinto como uma princesa quando tomo meu chocolate quente na minha caneca de morango (que é muito fofa!), e sonho com mandar cartas para alguma amiga lolita usando papéis de carta bonitos e uma caneta tinteiro, mesmo sem saber se isso é lifestyle ou não. A bem da verdade, não sei o que faz algo ser considerado lifestyle lolita ou não. Talvez o tal do lifestyle lolita também seja algo puramente pessoal: o que faz parte do meu "imaginário lolita" não é o que faz parte do seu. Esclareço que, sendo meio ignorante em relação ao lifestyle lolita, e ele ser uma área controversa, me dou à liberdade de devanear a respeito e falar coisas que talvez sejam consideradas "heresias".

Certas lolitas passaram o Loliday bordando ou fazendo handmades, ou lendo um livro lolita. Me pergunto que vem a ser um "livro lolita". Seria um livro ambientado nas eras vitoriana e rococó? Com certeza, ainda sei muito pouco sobre isso, mas aproveitarei esse meu momento para imaginar o que eu quiser sobre o que faz com que eu me sinta uma princesa. Ou uma lolita.

Em primeiro lugar, será que sentir-se uma lolita é o mesmo que sentir-se uma princesa?

Me sinto uma princesa ao usar minha já tão famosa caneca de morango, ao usar meu anel da Body Line (♥ ♥ ♥) e quando sou educada com os outros. Ao me encontrar em algum cenário romântico e fazer com que outras pessoas se sintam felizes, também me sinto uma princesa. E me imagino sempre com outfit lolita ao me imaginar escrevendo em algum caderno lolita, ou caderno de receitas, ou cartas, com caneta tinteiro.

Uma vez conversei com uma lolita, e quando elogiei a gentileza dela ela me respondeu que não se consideraria uma lifestyler se não agisse daquela forma. Achei bonito, porque, vejam só: ela não falou que não seria uma lifestyler; apenas afirmou que não se consideraria uma. Achei isso de uma diferença sutil, mas interessante: ela falou que não se sentiria uma lifestyler. Ou seja, para ela certas "regras de etiqueta" são necessárias para que ela se sinta uma princesa. Mas ela não instituiu isso como uma regra para todas as lifestylers.

Não sei se lifestyle lolita tem realmente uma lógica ou regras. Obviamente, pesquisarei sobre isso, mas por enquanto para mim não importa muito. Só estou procurando meios de me sentir uma princesa. Seja essa princesa lolita ou não (prefiro pensar como sendo XD), seja isso lifestyle ou não.

Em geral, me sentiria como uma princesa ao me sentir em uma cena "romântica" ou antiga. Acho que há toda uma atmosfera inclusa, fazendo com que, por enquanto, eu encare o "sentir-se uma princesa" como algo totalmente pessoal. Até porque creio que a vontade de se vestir nessa moda surge também por esse mesmo motivo: o desejo de se sentir uma princesa (sinto que estou repetindo isso demais, mas deixa para lá...).

Espero conseguir mais situações onde me sinta assim, mesmo que ainda sem as roupas.

6 comentários:

  1. Concordo com o que disse.. ;)
    Confesso que quando vi esse texto grande, sem nem uma figura (kkkk), fiquei um pouco desanimada (eu amo figuras xD). Mas ao começar a ler me identifiquei com o que disse, e a figura não importava mais...
    parabéns pelo blog! :)

    ResponderExcluir
  2. Eu não sou lolita, pelo menos não me sinto como tal, mesmo com um lindo vestido rodado cheio de anáguas, acho que sofro um pouco com um auto preconceito ligado ao famigerado life style.
    Queria me sentir lolita também.
    E com certeza queria escrever cartas em papeis de carta coloridos com caneta tinteiro. tenho ate um monte de papeis de carta fofos guardados na esperança de um dia ter para quem escrever. =\

    ResponderExcluir
  3. Ana ^^
    Muito obrigada. Fico feliz que mesmo um texto enorme e sem figuras tenha sido legal de ler! XD Geralmente meus pensamentos e devaneios são meio grandes demais... Que bom que se identificou!

    Amy KuroNeko
    Que pena que não se sente lolita =/ Mas, se você usa as roupas, você é uma. Ou talvez a sua forma de se sentir uma princesa não seja usando rendas e babados.Não sei, apenas uma suposição ^^" Se quiser mandar uma carta, pode mandar para mim! Aceito doações e respondo ~~~/o/


    Beijos de algodão-doce para as duas! ♥

    ResponderExcluir
  4. Então, achei seu blog em algum relacionado, e vi esse post sobre lifestyle. Visto que é um assunto que eu entendo bem, vamos à ele:

    Lifestyle é sim, um assunto polêmico. O porquê é simples: quando lolita chegou ao ocidente, em 2002~2004 mais ou menos, algumas garotas, sem entender muito como funcionava a moda conceitual no Japão, começaram a considerar a idéia do que seria uma lolita, como agiria e afins. Então acharam um texto de uma revista antiga sobre 'regras de etiqueta para uma lolita'. O texto, na verdade, não era pra ser levado a sério, mas algumas garotas levaram, e começaram a implicar com as que não o faziam, dizendo que não eram 'dignas' de usar o estilo.
    Algumas garotas se rebeleram, e foram atrás da verdade, por assim dizer, no Japão, pesquisando em revistas e com as lolitas de lá, e descobriram, que, na verdade, o lifestyle lolita no Japão NÃO EXISTE. Japonesas têm o ar mais 'recatado' por puro costume do país mesmo, mas quando perguntam pra elas qual era o lifestyle das mesmas, elas simplesmente não entendem a pergunta.
    O Novala Takemoto, pra 'ajudar', escreveu um texto chamado 'regras para ser uma lolita', onde ele, que é o 'responsável' pela idealização das lolitas delicadas que eram descritas em histórias e nas antigas GL bibles, diz que NÃO EXISTE um 'ideal' lolita, ou o que uma lolita deve ou não deve ser ou fazer: ela simplesmente deve ser o que é, sem mudar nada pelo estilo. Inclusive o mais famoso personagem do mesmo, a Momoko, de Shimotsuma Monogatari, é uma grande sátira dessa visão 'lifestyler', visto que ela é uma menina q se imagina vivendo na era rococó, mas é distante e fria com todos incluindo os familiares, é melhor amiga de uma motoqueira yankee, filha de um pai da yakuza e uma avó lutadora - e consegue grana para roupas mentindo da forma mais descarada possível para o pai. XD Isso sem falar na cena final, mas sem spoilers...
    Ainda assim, existe uma minoria, geralmente de garotas novatas no estilo, que começaram a um ano, um ano e meio, que acham que existe mesmo a necessidade do lifestyle como regra obrigatória. NÃO, não existe. Cada um tem uma visão de lolita, e o importante é ser você, seguir essa sua visão, não o resto. A minha visão, por exemplo: eu gosto de contrastes. Adoro misturar lolita com tattoos, piercings, cabelos coloridos e poses completamente não-convencionais, mais divertidas que o habitual 'recato' - e tenho essa mesma visão/posicionamento desde quando comecei no estilo, em meados de 2004. Sem falar que eu prefiro rainhas a princesas...:p Outras gostam de visões mais classicas, outras mais infantis, outras mais felizes, outras mais deprês, etc,etc... As unicas regras que lolita tem mesmo são as regras sobre as roupas, formato, tecido, etc, que são muito faladas nos blogs e no nosso fórum. A partir disso, seja o que quiser. Simplesmente viva o estilo da forma que se identificar e pronto. ;)

    ResponderExcluir
  5. Kyra, agradeço MUITÍSSIMO pelo esclarecimento! Foi muito útil ^^

    ResponderExcluir
  6. Acho realmente que lifestyle é algo complicado. Eu acho que não se pode dizer que ele 'não existe' porque afinal, é um conceito, mesmo que nascido de uma interpretação errada do estilo. Mas assim, o complicado é que eu, por exemplo, acho que me enquadro bastante no que você poderia definir como 'lifestyle'. Assim, eu tomo chá, ouço música clássica, tento agir com educação, não falar em tom alto demais, adoro alice no país das maravilhas etc etc, mas eu não sou lolita. Aliás, até pouco tempo atrás eu não tinha o menor desejo de virar lolita. Então temos o problema de como funcionaria o lifestyle, né? Porque assim, se o lifestyle é o conjunto de coisas que vc faz que remetem a delicadeza e blá, então ou daria para ser lifestyler sem ser lolita, o que seria um tanto estranho, ou o conjunto de coisas que vc faz só faz de vc lifestyler se você também é lolita, o que também é meio estranho. Enfim... Eu acho isso bem interessante e também não tenho conclusões formadas a respeito disso .-.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...